Família Salvatoriana

Leigos Salvatorianos

"Todos os cristãos católicos devem ser apóstolos no mundo" (Pe. Jordan)

Padre Jordan, na sua ideia de revitalizar a vida da Igreja, procura envolver todas as suas forças latentes. Daí porque, desde o início, a presença do leigo ocupa lugar de destaque em sua obra. Embora a ideia do LEIGO SALVATORIANO tenha sido a primeira na visão de Padre Jordan, a Associação do Divino Salvador (ADS) é hoje o rebento mais novo da Família Salvatoriana.

Atualmente, a Família Salvatoriana é formada por três ramos autônomos: a Sociedade do Divino Salvador (padres e irmãos), a Congregação das Irmãs do Divino Salvador (irmãs), e a Comunidade Internacional do Divino Salvador (International Community Divine Savior - ICDS), no Brasil denominada Associação do Divino Salvador - ADS (leigos/as).

 "Como leigos/as, assumimos a mesma missão salvatoriana, juntamente com os/as religiosos/as, testemunhando com a nossa vida e proclamando a toda criatura, com a nossa ação apostólica, a mensagem da salvação por nós experienciada, e a libertação de tudo aquilo que constitui uma ameaça à vida plena." (Estatuto da ADS, Art. 11)

Partindo da realidade em que vive, Padre Jordan percebe a necessidade de novos métodos de evangelização, sobretudo a necessidade da participação ativa e efetiva do leigo na vida da Igreja, visando à transformação da realidade. Ele sente claramente que a missão da Igreja de transformar a realidade requer, necessariamente, que o leigo assuma seu papel na evangelização, não de forma passiva, mas como sujeito.
A Família Salvatoriana empenha-se por uma Igreja ministerial e missionária na qual o leigo ocupa um lugar de destaque, como agente evangelizador, como apóstolo no mundo.

 "A visão de Padre Jordan foi a de unir e envolver todas as forças em favor da vida, na igreja e na Sociedade, para que amem e proclamem Jesus como Salvador, no mundo carente de vida e salvação. Para isso propõe a utilização de todos os modos e meios que o amor de Cristo inspira, dando especial ênfase à convocação, formação e envolvimento do/a apóstolo/a leigo/a."  (Cf. Estatuto da ADS, Art. 2º)

Estamos unidos por nosso compromisso comum com a missão sonhada pelo Fundador, formando uma mesma família de zelosos apóstolos e apóstolas, que anunciam a todos a salvação manifestada em Jesus Cristo (Cf.Tt 3,4).

 "Esforçamo-nos não só para ser discípulos/as e apóstolos/as, mas também procuramos animar outros/as cristãos/ãs a serem verdadeiros/as discípulos/as apóstolos/as, envolvendo-os/as em diferentes atividades apostólicas e na animação vocacional para os diversos ministérios eclesiais." (Estatuto da ADS, Art.14)


Colaboração Intersalvatoriana

CIS - Brasil
A Colaboração Intersalvatoriana (CIS) é uma organização que vincula a Família Salvatoriana no Brasil: Religiosos, Religiosas, Leigos e Leigas Salvatorianos com suas quatro Unidades. Suas atividades se desenvolvem através de equipes que dinamizam os projetos comuns.
Objetivo Geral:
 A CIS tem como objetivo aprofundar a identidade como Família Salvatoriana, animar e promover uma maior integração e comunhão entre seus membros a fim de viver e realizar juntos/as a missão comum.

Objetivos Específicos:

Aprofundar o conhecimento mútuo e os valores de cada Unidade da Família Salvatoriana;
Refletir o carisma, a missão e a espiritualidade salvatoriana, a fim de motivar uma vivência mais profunda e encarnada dos mesmos em nossa realidade;
Criar, desenvolver e acompanhar projetos comuns de estudos, reflexão e animação, envolvendo diferentes aspectos de nossa missão salvatoriana;
Servir de elo entre os Ramos da Família Salvatoriana em nível nacional e internacional.

Projetos e Comissões
 As Equipes dos Projetos e Comissões da CIS são grupos criados para ajudar na reflexão e dinamização dos programas e ações comuns. Cada Equipe se compõe de um membro por Unidade e segundo a necessidade, dois membros indicado/s pela mesma.

Coordenação Geral da CIS:
 A Coordenação Geral compõe-se do/a Coordenador/a e mais um membro das quatro Unidades e dos/as Coordenadores/as Regionais dos Leigos.


Junho, Mês Salvatoriano

Ano de 2016

img/salvato1_blog/548_post_922.png


Celebrando a Missão da Família Salvatoriana no Brasil

Estamos vivenciando o Ano Missionário Salvatoriano e, com alegria, celebrando nossa presença no Brasil: 120 dos Padres e Irmãos, 80 anos das Irmãs e 30 anos dos Leigos. Nossa gratidão a Deus que nos chamou para a vida salvatoriana. Neste mês salvatoriano queremos fortalecer o nosso compromisso em levar adiante essa missão, legado de Pe. Jordan e da Bem-aventurada Maria dos Apóstolos, como Família Salvatoriana atenta aos sinais dos tempos.
 
                “Seremos responsáveis por levar o teu nome, ó Cristo Salvador, ajudai-nos em nossa missão”.
 
Estamos vivenciando o Ano Missionário Salvatoriano e, com alegria, celebrando nossa presença no Brasil: 120 dos Padres e Irmãos, 80 anos das Irmãs e 30 anos dos Leigos. Nossa gratidão a Deus que nos chamou para a vida salvatoriana.

Somos responsáveis em levar adiante essa missão, legado de Pe. Jordan e da Bem-aventurada Maria dos Apóstolos, como Família Salvatoriana atenta aos sinais dos tempos.

Por isso, lembramos a todos que temos um documento importante que expressa esse ideal comum: a Declaração da Família Salvatoriana. Neste mês salvatoriano queremos trazer à tona essa Declaração, através de alguns tópicos que expressam mais claramente a Missão Salvatoriana.

No intuito de tornar mais visível às pessoas a nossa Missão e os nossos dons, vimos a necessidade de retomar essa Declaração, feita pelos nossos superiores gerais. A ideia é que nos deixemos provocar pelo seu conteúdo, acolhendo os apelos de Deus na vida à nossa volta e assumirmos plenamente a Missão.  

Faça o Download dos materiais:





Ano de 2015



O Mês Salvatoriano de 2015 tem como foco “a alegria do Evangelho que enche o coração e a vida inteira daqueles que se encontram com Jesus”. Quer ser uma oportunidade de colaborar e somar com a convocação do Papa Francisco para uma Igreja em saída e com o apelo da Conferência de Aparecida, a qual reafirma que todo cristão é chamado a ser discípulo missionário: "Os discípulos, por essência, são também missionários, em virtude do Batismo e da Confirmação" (DA 377).
Percebemos nas diversas passagens bíblicas que toda vocação é para a missão, esta pressupõe um chamado: a vocação. Este é um processo que se passa no âmbito mais profundo da pessoa, na intimidade com Aquele que toma a iniciativa e nos chama: Deus. A Conferência de Aparecida reafirma que o encontro pessoal com Jesus Cristo nos torna discípulos missionários, e é fonte de grande alegria e paz.
Só a partir do encontro profundo com Jesus Cristo tornamo-nos autênticos missionários/as para levar a “alegria do Evangelho” a todas as periferias existenciais. Assim, a missão é elemento constitutivo da identidade de toda vocação. Todo chamado é feito em vista de uma missão, o envio.
Confira o texto-base na íntegra:   Texto Base
 

Confira as temáticas dos anos anteriores:       

 

Ano de 2014

No ano de 2014, o Mês Salvatoriano foi celebrado pela Família Salvatoriana e teve como tema de reflexão: Padre Jordan e a Dignidade Humana - Dignidade humana: ser e estar com o outro e para o outro.
 

 Ano de 2013

 
No ano de 2013, a Família Salvatoriana refletiu o Mês Salvatoriano com todo o povo de Deus, à luz do tema: Com Padre Jordan, protagonistas de um novo tempo. Jesus Salvador, Modelo Inspirador da Vida Salvatoriana, nos ensina que encontros pessoais com o Pai, seja no alto da montanha, em lugares desertos ou no encontro com as pessoas, geram Nele experiências interiores intensas. Experiências que sustentam e definem os rumos de seu ser e agir como Enviado para missão de salvar e iluminar. Ele disse de si mesmo: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará nas trevas, mas terá a luz da vida”  (Jo 8,12). 
 
                                                                                  

Ano de 2012

 
 No ano de 2012, a Família Salvatoriana celebrou o Mês Salvatoriano, iluminada pelo tema:“NOSSAS VIDAS PROMOVENDO VIDA!”.

Ano de 2011

No ano de 2011, o Mês Salvatoriano teve como objetivo propagar  o conhecimento e a devoção ao fundador Pe. Francisco Maria da Cruz Jordan, que está em processo de beatificação.